Escola Paulista de Medicina
Departamento de Morfologia e Genética

Programa de Doação de Corpo - Perguntas Frequentes

Doação de Corpo

Contato

Termo de Doação

Perguntas Frequentes

Culto Ecumênico

Agradecimento

programa corpos v

1. O que é doação de corpo?

É o procedimento realizado após o falecimento de uma pessoa, em que o seu corpo não será enterrado nem cremado, mas ficará no laboratório de Anatomia Humana para ser estudado pelos alunos com todo o respeito e gratidão que merece tal atitude. Isso permite melhorar a qualidade do ensino para os futuros profissionais, como também o avanço de pesquisa científica.
Para impedir a degeneração dos tecidos são utilizadas substâncias químicas à base de glicerina e formol, que conservam e mantêm o corpo em condições ideais e seguras de manuseio para o estudo.

2. Alguma lei ampara a doação de corpo em vida, como também a utilização do corpo humano para estudo em laboratório?
Sim, de acordo com a Lei 8.501 (30 de novembro de 1992) e do Artigo 14 da Lei 10.406 (10 de janeiro de 2002) que afirma "é válida, com objetivo científico, ou altruístico, a disposição gratuita do próprio corpo, no todo ou em parte, para depois da morte. O ato de disposição pode ser livremente revogado a qualquer tempo".

3. O que é necessário para ser um doador?
Ter mais de 18 anos de idade e ter a intenção de fazê-lo em vida. Se tiver menos de 18 anos de idade precisará do consentimento dos responsáveis legais, por escrito.

4. Existem gastos para o doador e sua família?
Sim. O único gasto financeiro será: 1. Se a família decidir realizar velório antes de enviar o corpo para a Universidade. Nessa situação, os custos deverão ser pagos pela família para a agência funerária contratada para o transporte; 2. Outra situação é se o doador falecer na cidade de São Paulo ou em outro município, o translado até a Universidade também deverá ser pago pelos familiares.

5. Pode-se doar órgãos para transplante e o corpo para estudo anatômico?
Sim. A doação de órgãos para transplante será realizada anteriormente, junto ao hospital, assim que constatado o óbito e será utilizado para salvar vidas. O corpo sem os órgãos doados para transplante poderá ser encaminhado à Disciplina de Anatomia Descritiva e Topográfica da UNIFESP, se era esta a vontade do doador.

6. Quanto tempo o corpo permanecerá no laboratório de Anatomia?
Esse prazo é variável. Temos corpos ou órgãos isolados há mais de 50 anos que contribuem até hoje para o ensino. O material humano é raro e repleto de detalhes que permitem o enriquecimento do conhecimento.

7. O que será feito com o corpo após o mesmo ser utilizado para estudos?
Após ser completamente estudado e ter contribuído de forma magnífica ao desenvolvimento profissional dos estudantes e profissionais formados, o corpo, ou parte dele, poderá permanecer na Disciplina de Anatomia Descritiva e Topográfica por tempo indeterminado, ou será sepultado no cemitério Dom Bosco (Cemitério Municipal de Perus).


8. Os familiares poderão ter acesso ao corpo após a doação?
Não. O acesso ao corpo é permitido apenas aos alunos, pesquisadores, professores e técnicos do laboratório da Disciplina de Anatomia Descritiva e Topográfica da Universidade.

9. Algum tipo de doença ou idade impedem uma pessoa de doar seu corpo?
Não há contra indicações para o ato de doação.

10. Há alguma recompensa financeira para quem doar seu corpo?
Não. De acordo com a Lei em vigor o doador não receberá nenhuma recompensa financeira. Esta conduta está em conformidade com as leis do país e todas as instituições de ensino e pesquisa que aceitam corpos humanos devem obediência às mesmas. Entretanto, doando seu corpo a família não terá os custos relacionados ao enterro.

11. Como garantir que o corpo será doado após a morte, em obediência ao desejo do doador?
Além de preencher os documentos e enviá-los à Disciplina de Anatomia Descritiva e Topográfica, é importante que o doador esclareça e informe seus familiares ou responsável de sua vontade, para que quando constatado o óbito, eles nos comuniquem para que possamos realizar os procedimentos necessários para receber o corpo. O mais importante é que a pessoa tenha sempre consigo o cartão do doador, onde o responsável encontrará as instruções necessárias para providenciar a remoção do corpo.

12. É possível uma pessoa mudar de ideia e revogar o ato de doação de seu corpo?
Sim, mas é necessário que a pessoa que pretendia doar seu corpo faça um novo documento de desistência, revogando o ato anterior.

13. Qual a primeira providência a ser tomada logo após a morte do doador? E se a pessoa morrer em um fim de semana ou feriado?
Um familiar ou responsável, ou o próprio pessoal do hospital em que ocorreu a morte, deve ligar para a Disciplina de Anatomia Descritiva e Topográfica da UNIFESP (55764848 ramal: 2212) ou para um dos contatos nomeados no cartão do doador e no Termo de Doação, que darão toda orientação. Estes números estão habilitados em noites, finais de semana e feriados.

14. Existe um evento realizado em memória dos doadores?
Sim. Os profissionais envolvidos no Programa de Doação de Corpo da Universidade Federal de São Paulo realizam anualmente um culto ecumênico em memória dos doadores. Em havendo a possibilidade de contato, os familiares dos doadores são convidados para o culto, em agradecimento ao digno gesto social.

15. Uma pessoa pode ser muito velha para doar seu corpo?
Sim. A idade não é uma restrição para o interessado doar seu corpo.

16. O corpo doado será utilizado para ensino e pesquisa?
Sim. Os corpos são utilizados para o aprendizado de estudantes dos cursos de medicina, biomedicina, enfermagem, fonoaudiologia e tecnologia em saúde da Universidade Federal de São Paulo e em programas de residência e educação continuada médica e multiprofissional. Também são utilizados para pesquisas científicas e por cirurgiões para estudar novas técnicas operatórias.

17. Como proceder para ser um doador de corpo?
Em primeiro lugar a pessoa deve ter certeza da sua escolha, informar seus familiares sobre a decisão e, em vida, preencher o Termo de Doação, reconhecer firma em cartório da assinatura (doador) e enviar uma via original para:
- Universidade Federal de São Paulo – Departamento de Morfologia e Genética - Disciplina de Anatomia Descritiva e Topográfica
Rua Botucatu, 740 – Edifício Leitão da Cunha (térreo) – CEP 04023-900 – Vila Clementino – São Paulo – SP.

Departamento de Morfologia e Genética - Edifício Leitão da Cunha - Térreo  •  morfologia@unifesp.br

Rua Botucatu, 740 - Vila Clementino - CEP 04023-900 - São Paulo - SP   •   Telefone: 11  5576 4848  VoIp 2454